Precisamos de uma equipe de produto para adotar pensamento de produto?

A resposta curta é não. Abaixo, oferecemos três medidas que você pode realizar para começar a aplicar o pensamento de produto em sua redação sem contratar um gerente de produto.

Identifique pensadores de produto já existentes dentro de sua equipe

Se você não tem a capacidade de contratar um gerente de produto exclusivo para essa função, mas sabe que seu veículo pode se beneficiar de ter alguém trabalhando de modo contínuo com pensamento de produtos, pode ser valioso identificar quais funcionários de seu veículo podem exercer esse papel. 

Rishad Patel, cofundador da consultoria de mídia asiática Splice, oferece estas sugestões sobre como descobrir quais jornalistas têm potencial para pensar produtos: 

  • Jornalistas que colocam o leitor em primeiro lugar: Pensar no produto consiste em priorizar as necessidades do usuário. Se um jornalista já percebe que a sua equipe faz jornalismo para pessoas e comunidades reais e está empenhado em incutir práticas de engajamento no jornalismo que produz, pensando primeiro no público, ele provavelmente entenderá como funciona o pensamento de produto e sua mentalidade de priorizar o usuário. 
  • Jornalistas que se destacam na identificação de problemas: Pensadores de produto bem sucedidos são capazes de identificar problemas em nome de seus usuários; Patel define este como “o grande Santo Graal”. Por exemplo, se o seu site demora muito a carregar, esse é um problema seu, e não do seu público. O problema dos usuários é o que você irá tentar resolver com o seu produto. 
  • Jornalistas que podem ver o modelo de negócios: Os pensadores de produto de sua redação terão a capacidade de entender como o trabalho que vocês desenvolvem está vinculado ao modelo de negócios e aos fluxos de receita de seu veículo. Eles precisam entender e se preocupar com o fato de que colocar os seus membros em primeiro lugar trará melhores resultados financeiros. “É melhor para o seu negócio tratar os usuários com mais respeito”, disse Patel. “Se você é capaz de ter essa compaixão (…) então é isso que o torna uma pessoa que trabalha com produtos”. 

Um dos veículos com que Patel e Splice trabalharam é a Frontier Myanmar, uma revista de negócios e notícias em inglês com sede em Yangon. Em 2019, a Frontier Myanmar decidiu fazer a transição para um modelo voltado para membros. A revista recebeu financiamento da Google News Initiative (que também está apoiando este guia). A editora digital Clare Hammond recebeu a responsabilidade de projetar e lançar o programa de membros.

 

Como a Frontier trouxe um novo modelo de adesão de membros para Mianmar

Eles começaram identifcicando cinco profissões que precisavam do jornalismo que a Frontier Myanmar produz.

Se você receber incumbência semelhante e assumir uma função de gerenciamento de produtos, a ex-diretora de produto do Chalkbeat, Becca Aaronson, incentiva acompanhar de perto outras pessoas de sua redação cujos empregos você não conhece muito. Ao compreender melhor como diferentes equipes operam no dia a dia, você pode começar a pensar sobre como formar conexões e quebrar barreiras internas. 

Muitas organizações oferecem aconselhamento para quem trabalha em funções ligadas a produtos em redações ou quem trabalha para levar o pensamento de produto para a sua organização, incluindo a Open News, a Online News Association e a Women in Product

Indique uma equipe interdisciplinar

Uma das coisas mais importantes que os gerentes de produto fazem é quebrar as barreiras internas. Às vezes, especialmente se você estiver trabalhando com uma equipe menor, você não precisa contratar uma nova pessoa, você só precisa coordenar os trabalhos de outra maneira — e, para fazer isso, bastará promover uma nova reunião com pessoas de vários setores. Vá para “Como montar uma equipe para uma estratégia de membros” para mais informações. 

No Chalkbeat, eles fizeram isso com o “AudSquad” — uma coalizão de líderes das áreas editorial, de marketing, produtos e engajamento de público.  Esta coalizão se reúne a cada duas semanas para coordenar a estratégia multidisciplinar. A maior parte das tarefas de pensamento e execução do produto central do veículo foi transferida para essa equipe. 

“É melhor se você tiver pessoas em todos os níveis da redação pensando em como descobrir qual deve ser a estratégia e se formar equipes interdisciplinares conforme for necessário”, disse Aaronson. “Você precisa de algumas pessoas que acompanhem o cotidiano e consigam ver tudo de uma forma que ajude as pessoas no nível executivo a, em seguida, pegarem todas essas informações e priorizem-nas ainda mais”.

 

Como o Chalkbeat formou seu AudSquad interdisciplinar

Você pode não precisar contratar novos funcionários para tocar a estratégia do seu programa de membros. Um novo esquadrão interdisciplinar p

Contrate consultores ou instrutores

Consultores podem ajudar com coisas como: recomendar ferramentas de pensamento de produto nas quais  investir, planejar e conduzir pesquisas de audiência, desenvolver um roteiro em parceria com a sua equipe existente, lhe ensinar sobre formas de priorização, ou até mesmo gerenciar e organizar seu ciclo de desenvolvimento de software.

Se você decidir contratar um consultor, procure pessoas com experiência em mídia. Concentre-se em projetos relacionados a coisas que as pessoas de sua organização já estão fazendo, de modo que o consultor tenha um parceiro interno já consolidado. Organizações como a News Catalyst nos Estados Unidos, a Sembra Media na América Latina e a Splice Media na Ásia oferecem consultas e podem recomendar consultores e instrutores. A News Catalyst também oferece periodicamente programas de treinamento para pequenas redações. A News Product Alliance foi lançada em setembro de 2020 para especificamente oferecer suporte e prática para quem comanda produtos de notícias.

Existem dicas e estratégias mais detalhadas para a contratação de fornecedores e consultores na seção sobre recursos tecnológicos (Vá para “Os recursos tecnológicos para um programa de membros“)